BANDEIRAS TARIFÁRIAS

Em 2015, a Aneel entendeu que o consumidor deveria ter a informação mais precisa e transparente sobre o custo real da energia elétrica. Por isso, implantou as bandeiras para sinalizar, mês a mês, o custo de geração da energia elétrica que será cobrada dos consumidores. Não existe, portanto, um novo custo, mas um sinal de preço que sinaliza para o consumidor o custo real da geração no momento em que ele está consumindo a energia, dando a oportunidade de adaptar seu consumo, se assim desejar.

 

As bandeiras tarifárias funcionam assim:

Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;

Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 2,00 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos; 

Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 3,00 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos; 

Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 5,00 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. 

 

O sistema de bandeiras é aplicado por todas as concessionárias conectadas ao Sistema Interligado Nacional – SIN.

 

Mais informações sobre as bandeiras tarifárias consulte o site da Aneel